Esse espacinho virtual é…

Um lugar de discussão e informação sem preconceitos, sem mitos e sem rótulos! Transtorno de Personalidade é uma doença mental grave, mas não há nenhuma dúvida que todos que sofrem com esse transtorno são muito mais do que isso. Somos normais?

Significado de Normal

adj. De acordo com a norma, com a regra; comum.

Significado de Especial

adj. Peculiar a uma pessoa ou coisa; privativo, singular, exclusivo: aptidão, autorização especial.
Fora do comum, excelente, notável: vinho especial.

O que você prefere?

=)


Anúncios

32 respostas em “Esse espacinho virtual é…

      • Olá Srs: meu nome é André e postei sem querer esse comentario no dia 04/03 2012, entretanto me arrependi de ter postado tal frase. Solicito a retirada imediata do meu nome desse blog, bem como do do site google, pois do contrario ingressarei com uma ação por direitos a personalidade, vez que não autorizei a divulgação do meu e-mail no google, pleiteando danos morais inclusive.

        Atenciosamente,

        André.

  1. te encontrei, e ja vi todos seus videos e os de sua amiga, me indentifiquei tanto que até me achei normal, é um alivio saber que existem outras pessoas que sentem o que eu sinto, sou border…

  2. Nossa, seus videos me ajudam bastante a me controlar! e antes eu tinha vergonha de dizer q sou border, mas vendo seus videos, vendo q podemos superar essa vergonha passou.. gosto mto dos seus videos, me ajudam bastante! por favor não pare de fazer.. e ah, faça um falando melhor do budismo, me interessei pelo assunto, pf. Obrigada!

  3. Bruna, nota 10! O canal é didático e esclarecedor, com ótimas orientacões. E o último video onde você fala sobre o seu processo de construção da identidade, no caso a sua, e como isso te distanciou do rótulo e por consequência d próprio disturbio é com certeza o melhor video, pois mostra “ao vivo” como a recuperação é possível. Parabéns.

  4. Vc é meu espelho. Bruna tu tem coração grande, mulher de atitude,virtuosa, criança de Deus. anda na contramão do mundo, ajudando ao proximo, orientando o perdido, tirando-o do caos de seus sentimentos, alinhando seus pensamentos e firmando seus passos no caminho do amor, da verdade felicidade que cada ser humano tem direito. Sei o quanto vc passou, quanto es forte e bela. Também preciso de ajuda. A vida é breve, ainda temos muito a realizar. Já te amo como filha de Deus.

    “Your beauty should not come from outward adornment, such as braided hair and the wearing of gold jewelry and fine clothes. Instead, it should be that of your inner self, the unfading beauty of a gentle and quiet spirit, which is of great worth in God’s sight. For this is the way the holy women [and men] of the past who put their hope in God used to make themselves beautiful.” (1 Peter 3:3-6)….

  5. Bruna,sempre vejo seu canal no you tube e adoro todos.gostaria que você me respondesse pelo seu blog.Não sei se sou borderline,mas acho que tenho tendências,pois sou agressiva,pretensiosa,não confio em ninguém.As coisas em que NÂO possuo são tentativas suicidas e automutilação.Já fui em vários psicólogos e sempre fui excluída na escola e,justamente por isso,peguei ”nojo” das pessoas.Detesto fazer trabalho em grupo na escola.Me torno antissocial quase sempre.o que você acha,Bruna?Devo ir à um psiquiatra ou é só coisa minha?

  6. Parabéns Bruna, muito bacana esse canal que você fez, descobri no youtube, um dia em que estava pesquisando referente ao assunto. Poxa, me sinto bem mais tranquila quando eu sei que não sou a única “especial”. Já tentei te adicionar no msn, mas nunca deu certo.

  7. acho q qnd s ta em baixo nao ha nada q anime. nem mesmo este blog. nao tou a dizer por isso que o blog e’ mau, acho q ate tem bastante informaçao. mas sinceramente nao e’ por saber q existem outras pessoas com o transtorno que me faz sentir melhor.
    hoje como é um dia nao, sinto que nada m ira fazer melhorar (ainda por cima nem seqer sou medicada, uma vez que nunca mais pus os pes no consultorio a partir do dia em que a psicologa m fez o dagnostico). portanto este comentario e’ escrito com toda a raiva q sinto dentro de mim, todo o odio q sinto para comigo e todo o nojo em fazer parte deste mundo. i think maybe it’s better without me anyway …

  8. Oi Bruna, meu nome é Aline e moro no Brasil em Ribeirão Preto te mandei um e-mail mas não tive resposta sou boderline e faço tratamento há 10 anos mas sem sucesso ele falam que não tem cura não sei mais o que fazer pensei em desistir de tudo até ver seus videos, estou perdida, pode me ajudar????Espero sua resposta.

  9. Estou fazendo tratamento há 8 anos, com ajuda de medicamentos e terapia. Assim como você, leio bastante sobre o assunto e hoje até penso em cursar psicologia. Fico muito feliz pela tua iniciativa. Sempre achei interessante trocar experiências, será bastante esclarecedor e motivador ler o teu blog e assistir todos os teus vídeos. PARABÉNS pela força, determinação, sensibilidade, coragem, luta, enfim, ganhaste mais uma admiradora. :)Tens facebook? Deixarei meu e-mail para contato. Ass. Natália

  10. Olá pessoal,

    A Sociedade Paulista de Psicanálise dá inicio a um projeto inédito na cidade de São Paulo, as “Conexões Familiares”, que auxilia parentes de pessoas com desregulagem emocional.
    Criado pelo Dr. Alan Fruzzetti e pela Dra. Perry Hoffman, do National Education Alliance for Borderline Personality Disorder (NEA – BPD), nos EUA, o Programa “Conexões Familiares” é baseado na Terapia Dialética Comportamental e visa melhorar as condições do familiar para que possa conviver melhor com a pessoa de desregulagem emocional.
    O curso para o programa foi realizado e orientado pela equipe do Dr. Allan Fruzetti, no mês de Julho na Universidade de São Paulo – USP, que capacitou coordenadores para iniciar o projeto no Brasil, que tem o diferencial de ajudar os familiares de pessoas com sintomas relacionados ao Transtorno de Personalidade Borderline – TPB, Transtornos de Humor ou Transtornos de Abuso de Substâncias).
    O Projeto terá 12 encontros, realizados uma vez por semana e com apoio de uma apostila.O Programa é conduzido por familiares treinados e tem apresentado comprovada eficácia, de acordo com estudos científicos apresentados pelo NEA – BPD
    O primeiro grupo a ser realizado em São Paulo, será realizado às quintas – feiras, a partir do dia 13/09/2012 das 00:00 às 00:00, na Rua Humberto I, 295 – Vila Mariana, sendo conduzido pela psicóloga e psicanalista Josefina Rovira Prunor, que coordenará o grupo, com o apoio da Tatiana Ades
    Para maiores informações sobre as pesquisas realizadas pelo National Education Alliance for Borderline Personality Disorder (NEA – BPD) acesse: http://www.borderlinepersonalitydisorder.com/family-connections/

  11. Bruna, eu realmente aprecio sua iniciativa, e de fato, nao importa o nome da dor, se a gente nao procura ajuda prá “curá-la” né! Gostei do Blog, dos vídeos e…vc eh realmente linda, vc sabe que está no caminho e sua beleza se estende por dentro e por fora. Eu vi vc no vídeo, e acho isso, de fato!

  12. Faço acompanhamento psicológico faz 2 anos, mas até agora não apresentei melhora. Penso se não é o caso de mudar de psicólogo, não me sinto compreendida, já ouvi de algumas pessoas que piorei nos últimos meses. Tá difícil…

    • Obrigada. Estou na fase de “pensar” porque como sou muito impulsiva, tenho medo de procurar outro psicólogo e depois me arrepender, chegar à conclusão de que deveria ter aproveitado melhor o que ouvi. Como dizem por aí, a verdade liberta mas antes machuca. Bjs

  13. “Remember, one who enjoys more is bound to suffer more because he becomes very sensitive. But suffering is not bad. If you understand it rightly, suffering is a cleansing. If you understand it rightly, sadness has a depth to it which no happiness can ever have. A person who is simply happy is always superficial. A person who has not known sorrow and has not known sadness, has not known the depths. He has not touched the bottom of his being; he has remained just on the periphery. One has to move within these two banks. Within these two banks flows the river.”
    Osho

    O que significa ter traços de TPB?

  14. Oi Bruna me chamo Ani e convivo com uma pessoa que segundo o psiquiatra tem este trastorno de borderline,tenho sofrido muito pois nunca sei qual e a reação dele.Depois que ele veio morar comigo isto ja faz um ano e meio tenho vivido os piores dias de minha vida, ele já tentou suicidio duas vezes, isto quando ele nao briga comigo e atira o que tem nas mãos, a familia dele nao quer nem saber, acha que ele e uma pessoa normal pois acabam fazendo todas as vontades dele,Ja falei varias vezes em separação mas sem retorno nenhum.Gostaria de sua opniao de como agir em uma situacao assim.bjs adorei seu blog

    • Ani, li seu comentário e posso tentar lhe ajudar. Existe um grupo de apoio a familiares de pessoas Borderline na Sociedade Paulista de Psicanálise. Neste grupo de encontros semanais há toda um estrutura de como ajudar e conviver com pessoa que tem o transtorno de Borderline. O nome do projeto é Conexões Familiares o telefone para contato é (11)5539-6799 e o e-mail é: sppsic4@terra.com.br. Espero ter ajudado!

  15. “Eu sei que dói. É horrível. Eu sei que parece que você não vai aguentar, mas aguenta. Sei que parece que vai explodir, mas não explode. Sei que dá vontade de abrir um zíper nas costas e sair do corpo porque dentro da gente, nesse momento, não é um bom lugar para se estar.”

  16. Nossa, é tão difícil ser border! Chega um momento em que você não aguenta mais sofrer e se pergunta: porque eu não tenho o direito de ser feliz? Tudo é traumático, tudo dói excessivamente…

    É como estou me sentindo! Quando as pessoas descobrem que não agimos de acordo com o que esperam, somos jogadas fora, como lixo! É uma dor insulportável, um sentimento de desamor, de fracasso. Eu queria tanto dar certo com as pessoas que gosto! Porque essas pessoas não aceitam o diagnóstico, porque nos julgam e nos culpabilizam, como se fossemos Borders porque gostamos!?

    Eu daria tudo para não ser tão intensa! Deus sabe o quanto eu gostaria de sentir menos! Eu faço o que está ao meu alcance para melhorar… Aceito a parte de culpa que me cabe, mas não aceito que pensem que sou uma má pessoa, pois, mesmo atacando para me defender dos medos que tenho, no fundo, sou a que mais sofre!

    No fundo, somente nós nos entendemos!

  17. Bruna você parece demais com a Elisa Volpatto protagonista de “Mulher de Fases rs”. Olha parabéns pelo belíssimo e generoso trabalho que você faz neste canal ajudando outras pessoas, os vídeos são bem didáticos mesmo!! às vezes a gente até se identifica com um ou outro sintoma rs!! mas eu acho importante que as pessoas assistam os videos sobre o transtorno no intuito de se solidarizar com quem sofre e não sabe, a buscar ajuda!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s